top of page

Redução de vagas e possível demolição de escola em Natal preocupa Robério Paulino.


A Comissão de Educação da Câmara Municipal de Natal emitiu ofício convocando a Secretária de Educação, Cristina Diniz, e o prefeito Álvaro Dias, para que esclareçam a redução das vagas para a Educação de Jovens e Adultos e a possível demolição da Escola Municipal Maria Alexandrina Sampaio e do CMEI Santa Cecília, ambos localizados no Conjunto Habitacional Parque das Dunas, na Zona Norte da capital. “Precisamos entender o que está acontecendo. Segundo a população, que argumenta não ter sido consultada, a demolição abrirá espaço para a construção de um monumento religioso. Após pressão popular o prefeito Álvaro Dias falou, informalmente, que não vai mais haver a demolição. Queremos só esclarecer e documentar essa decisão. Além disso, por que não tem vaga para todas as crianças nos CMEIS? Já em relação às vagas do EJA, o argumento usado é a baixa procura dos jovens e adultos pelos estudos, mas isso não deveria ser um critério ou argumento para o fechamento. Ao contrário, deveria motivar um novo e grande projeto para a erradicação do analfabetismo”, ressaltou o presidente da Comissão, Prof. Robério Paulino (PSOL).

É também urgente a reconvocação daquelas autoridades do executivo municipal, para que ambos esclareçam essas questões referentes à pasta da Educação. Segundo dados coletados por assessores dos vereadores, há quinze anos, quase todas as escolas municipais de Ensino Fundamental de Natal contavam com EJA. Atualmente, apenas 50% das unidades disponibilizam tais vagas. “O argumento usado, que é a baixa procura dos jovens e adultos pelos estudos, não deveria ser um critério decisivo para o fechamento. Ao contrário, deveria motivar um novo projeto”, defendeu o vereador Presidente da CECTI (Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação), Robério Paulino, que foi pessoalmente ao Parque das Dunas escutar a reivindicação dos moradores do bairro, indignados com a possível demolição das escolas.

Também estão na pauta da reunião, que deve acontecer na última terça-feira deste mês, a questão da insuficiência de vagas para crianças nos CMEIS do Município. Os 74 CMEIS, que atendem em torno de 3.620 crianças, são insuficientes para contemplar a grande demanda. Existem muitas crianças fora da escola e muitas mães precisando trabalhar, sem ter onde deixar seus filhos. Este ano existem aproximadamente 1800 crianças – entre 4 meses e 5 anos de idade – que permanecerão sem uma vaga nas instituições.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page